VOLUME 3 – NÚMERO 1 – 2015 – ISSN 2319-023X

Geometria Dinâmica no Ensino de Transformações No Plano
Autoras: Margarete Farias Medeiros e Maria Alice Gravina

Este artigo trata de uma experiência didática com foco nas transformações geométricas no plano e no uso do ambiente de geometria dinâmica GeoGebra. A experiência, na forma de oficina, foi com professores do Ensino Fundamental. Tendo como conteúdo matemático as transformações geométricas, a proposta integrou geometria e arte através da construção de pavimentações do plano e de mosaicos de Escher. O trabalho foi desenvolvido dentro dos princípios da Engenharia Didática e, para a realização das análises, usamos a teoria sócio-histórica, cuja referência principal é a obra de Vygotsky e, também, a teoria dos registros de representação de Duval, que trata do processo de aprendizagem da matemática sob o ponto de vista da semiótica. A partir das análises foi possível constatar que os professores participantes se apropriaram dos recursos e do sistema de representação que se tem no GeoGebra, bem como dos conceitos da geometria das transformações.

Entendendo Problemas e Conceitos em Quadros Diferentes da Matemática
Autor: Paulo Jorge Magalhães Teixeira

Este trabalho objetiva refletir acerca de questões relativas ao ensino e à aprendizagem de conceitos matemáticos em quadros diferentes, dentro da Matemática. Muitas vezes – particularmente em geometria – quando um problema é proposto há necessidade de se mudar de contexto no qual ele é apresentado de modo a poder resolvê-lo. A essa passagem de um contexto para outro Régine Douady chama de mudança de quadro (Jogo de quadros). Por vezes, fazer uma mudança de quadro pode facilitar a resolução de um problema e/ou ajudar na compreensão de certo procedimento, inclusive quanto à prova de sua validade. Neste trabalho vamos apresentar treze exemplos, em distintos contextos, e relacioná-los às caracterizações acerca do Jogo de quadros, não como necessidade para resolver um problema, mas para mostrar que em outro contexto cada um deles ganha outros olhares, seja para a melhor compreensão dos procedimentos envolvidos, seja para dimensionar o alcance dos conceitos.

Progressões Geométricas e O Estudo da Matemática Financeira
Autores: Márcio Lúcio Rodrigues e Vitor José Petry

Neste trabalho são apresentadas atividades desenvolvidas com alunos do Ensino Médio, buscando mostrar a relação entre problemas de matemática financeira e progressão geométrica (PG). As atividades desenvolvidas e as discussões estabelecidas permitiram aos alunos a compreensão de conceitos relacionados à matemática financeira através de uma sequência numérica, de forma a proporcionar um aprendizado baseado na construção do conhecimento, onde situações do dia a dia são discutidas, facilitando a tomada de decisões que podem influenciar a vida financeira dos cidadãos. Proporcionou-se assim o processo de ensino e aprendizagem tendo o aluno como protagonista de sua formação.

Investigação Matemática com O Geogzebra em Uma Propriedade dos Polígonos
Autores: Duelci Aparecido de Freitas Vaz, José Eder Salvador de Vasconcelos e Osni Oliveira de Freitas Filho

Neste artigo utilizamos a Investigação Matemática com o GeoGebra fundamentada em quatro etapas, a saber: experimentar, conjecturar, formalizar e generalizar para estudar uma propriedade dos polígonos. Identificamos, na condução da atividade, o potencial da proposta, uma vez que nos auxiliou na generalização do resultado a partir de uma álgebra vetorial elementar sobre casos particulares. A utilização do software GeoGebra foi importante na percepção da propriedade, pelas demonstrações visuais que realizamos em diversas situações e conjecturas suscitadas a partir das experimentações.

Uma Proposta de Modelagem Matemática no Ensino-Aprendizagem de Matrizes
Autores: Ademir Brandão Costa e Thiago Beirigo Lopes

No presente trabalho de relato de experiência foram desenvolvidas situações-problemas reais envolvendo o estudo e aplicação de matrizes, utilizando-os desde a economia doméstica até a mais simples organização de dados em tabelas. Propõe-se, baseada em recomendações do professor, que os alunos façam uma pesquisa exploratória no comércio local, como postos de combustíveis, farmácias, açougues, nos comércios e mercados em geral, para investigarem os preços de custo e preços de venda de alguns produtos. Desse modo os alunos se confrontam com a questão de pesquisar e tendo assim que sair de dentro da sala de aula para fazer a coleta de dados.